Após o registo de um domínio e criação de um site, a maioria dos webmasters quer ver o seu site indexado e aparecer nas primeiras posições no Google. Desde que iniciámos o suporte a webmasters de língua Portuguesa em 2006, vimos grande especulação acerca da forma como o Google indexa e avalia os sites. O mercado de língua Portuguesa, ainda numa fase de desenvolvimento em relação a SEO, é um dos maiores geradores de conteúdo na internet, por isso decidimos clarificar algumas das questões mais pertinentes.

Notámos como prática comum entre webmasters de língua Portuguesa a tendência para entrar em esquemas massivos de troca de links e a implementação de páginas única e exclusivamente para este fim, sem terem em consideração a qualidade dos links, a origem ou o impacto que estes terão nos seus sites a longo termo; outros temas populares englobam também uma preocupação excessiva com o PageRank ou a regularidade com que o Google acede aos seus sites.

Geralmente, o nosso conselho para quem pretende criar um site é começar por considerar aquilo que têm para oferecer antes de criar qualquer site ou blog. A receita para um site de sucesso é conteúdo original, onde os utilizadores possam encontrar informação de qualidade e actualizada correspondendo às suas necessidades.

Para clarificar alguns destes temas, compilámos algumas dicas para webmasters de língua Portuguesa:
  • Ser considerado autoridade no assunto. Ser experiente num tema guiará de forma natural ao seu site utilizadores que procuram informação especificamente relacionada com o assunto do site. Não se preocupe demasiado com back-links ou PageRank, ambos irão surgir de forma natural acompanhando a importância e relevância do seu site. Se os utilizadores considerarem a sua informação útil e de qualidade, eles voltarão a visitar, recomendarão o seu site a outros utilizadores e criarão links para o mesmo. Isto tem também influência na relevância do seu site para o Google – se é relevante para os utilizadores, certamente será relevante para o Google na mesma proporção.
  • Submeta o seu conteúdo no Google e mantenha-o actualizado frequentemente. Este é outro ponto chave que influencia a frequência com que o seu site é acedido pelo Google. Se o seu conteúdo não é actualizado ou se o seu site não é relevante, o mais certo é o Google não aceder ao seu site com a mesma frequência que você deseja. Se acha que o Google não acede ao seu site de uma forma constante, talvez isto seja uma dica para que actualize o site mais frequentemente. Além disso na Central do Webmaster o Google disponibiliza as Ferramentas para Webmasters, ferramentas úteis que o ajudarão na indexação.
  • Evite puras afiliações. Na América Latina há uma quantidade massiva de sites criados apenas para pura afiliação, tais como as lojas afiliadas do mercadolivre. Não há problema em ser afiliado desde que crie conteúdo original e de qualidade para os utilizadores, um bom exemplo é a inclusão de avaliação e críticas de produtos de forma a ajudar o utilizador na decisão da compra.
  • Não entre em esquemas de troca de links. Os esquemas de troca de links ou negócios que prometem aumentar a visibilidade do seu site com o mínimo de esforço, podem levar a um processo de correcção por parte do Google. As nossas Directrizes de Ajuda do Webmaster mencionam claramente esta prática na secção "Directrizes de Qualidade – princípios básicos". Evite entrar neste tipo de esquemas e não crie páginas apenas para troca de links. Tenha em mente que não é o número de links que apontam para o seu site que conta, mas a qualidade e relevância desses links.
  • Use o AdSense de forma correcta. Monetizar conteúdo original e de qualidade levará a uma melhor experiência com o AdSense comparado com directórios sem qualquer tipo de qualidade ou conteúdo original. Sites sem qualquer tipo de valor levam os utilizadores a abandoná-los antes mesmo de estes clicarem em qualquer anúncio.
Lembre-se que o processo de indexação e de acesso ao seu site pelo Google engloba muitas variáveis e em muitos casos o seu site não aparecerá no índice tão depressa quanto esperava. Se não está seguro acerca de um problema particular, considere visitar as Directrizes de Ajuda do Webmaster ou peça ajuda na sua comunidade. Na maioria dos casos encontrará a resposta que procura de outros utilizadores mais experientes. Um dos sítios recomendados para começar é o Grupo de Discussão de Ajuda a Webmasters que monitorizamos regularmente.